Você conhece sistemas fixo de gases inertes para combate a incêndio?

05 abr

Entenda melhor sobre esse tipo de agente extintor e sua aplicabilidade

Gases inertes são agentes que contém como componente primário um ou mais dos seguintes gases: hélio, neônio, argônio ou nitrogênio. Se for uma mistura de gases pode ter como componente secundário o dióxido de carbono. Além disso, ele é não corrosivo, não combustível e não reagente com a  maioria das substâncias, não agredindo a camada de ozônio e sem toxicidade.

O mais comum é encontrar em sistemas de combate à incêndio um composto de nitrogênio, argônio e dióxido de carbono, que pode extinguir o fogo através da redução do oxigênio no ambiente a um nível abaixo do ponto de sustentação da combustão. O interessante é que apesar de ser um gás, esse composto permite a respiração com baixos níveis de oxigênio devido à concentração do dióxido de carbono, atuando no aumento da capacidade de absorção do oxigênio pelo organismo humano.

Sustentável, é a palavra certa para se referir a esse agente de combate à incêndios, pois não colabora com o aquecimento global, ou efeito estufa, ao contrário de outras substâncias químicas e sobretudo não produz subprodutos perigosos como o ácido fluorídrico. Pode ser usado e é muito indicado em áreas fechadas, em locais que possuem equipamentos elétricos, pois o mesmo não é um agente condutor, ou em áreas de risco em que não se pode usar agentes tóxicos.

O uso de gases inertes é certificado por agências de controle e normas, como a NFPA (National Fire Protection Association). Sistemas fixos com gases inertes são compostos por cilindros de aço com o agente extintor armazenado, que podem ser direcionados ao foco de incêndio através de válvulas de disparo automáticas ou manuais e através de mangueiras conectadas. O agente é liberado nos ambientes através de uma névoa criada nos bicos nebulizadores do sistema, lançando uma malha uniforme e concentrada no local de instalação.

Algumas situações onde estes sistemas são aplicáveis:

  • Onde o uso de água ou outro agente extintor pode causar danos aos objetos ou equipamentos
  • No caso de risco pessoal por conta de algum agente extintor convencional.
  • Quando resíduos podem trazer danos ao local de aplicação
  • Para prevenir riscos de explosões em espaços confinados
  • Objetos de valor inestimável, como em museus.
  • Maquinário automatizado e centrais de monitoramento com sistemas elétricos.
  • Laboratórios que lidam com agentes confinados, patológicos ou radioativos, por exemplo.

Agora que você já sabe tudo sobre os sistemas fixos de gases inertes no combate à incêndios, a Gifel, pode ajudar você a escolher o melhor modelo para o seu empreendimento com apoio de profissionais especialistas no assunto. Entre em contato e tire suas dúvidas.

Curta essa página

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *